Curso Georreferenciamento Universidade Federal Uberlândia UFU - Uberlândia / 14 Agosto 2021 ::. Conteúdo Programático

Voltar

PLANO DE ENSINO

 

  1. IDENTIFICAÇÃO

Componente Curricular:

Módulo I – Topografia para Georreferenciamento de Imóveis

Unidade ofertante:

CASTELA ENGENHARIA E CONSULTORIA 

Carga Horária:

Natureza:

Teórica:

20

Prática:

4

Total:

24

Obrigatória (x)

Optativa ( )

Professor:

Joseph Salem Barbar

Ano/Semestre

2021

Observações:

 

               

 

  1. EMENTA

1 INTRODUÇÃO, TIPOS DE LEVANTAMENTOS, IMPORTÂNCIA E APLICAÇÕES NA ENGENHARIA

2. COLETA DE DADOS E CÁLCULOS FUNDAMENTAIS 

3. REPRESENTAÇÕES TOPOGRÁFICAS E CÁLCULOS PARA GEORREFERENCIAMENTO

4. PLANO TOPOGRÁFICO LOCAL (PTL) 

 

  1. JUSTIFICATIVA

Capacitar os alunos a desenvolverem os aspectos básicos da topografia, e auxiliar no desenvolvimento da visualização tridimensional como suporte a decisões de projetos e execução nos vários campos da engenharia civil.

 

  1. OBJETIVO

Objetivo Geral: Empregar os fundamentos teóricos e práticos básicos, necessários à elaboração de levantamentos topográficos, projetos, implantação e manutenção de infraestrutura de estradas e obras.

 

5.         PROGRAMA

1 INTRODUÇÃO, TIPOS DE LEVANTAMENTOS, IMPORTÂNCIA E APLICAÇÕES NA ENGENHARIA

 Conceitos, Formas da Terra, Considerações sobre a Terra plana, Escalas, Teoria dos erros, Operações com instrumentos topográficos, NBR 13.133.

2. COLETA DE DADOS E CÁLCULOS FUNDAMENTAIS: Planimétricos, Cálculo de azimutes, Cálculo de coordenadas, Coletas de posições e atributos, Poligonação

3. REPRESENTAÇÕES TOPOGRÁFICAS: Representação plana, - Sistema de coordenadas, Sistema de projeção, Plantas topográficas, Cálculos de off-set e demarcação de linhas de servido. Avaliação de áreas

 

  1. METODOLOGIA

As aulas teóricas serão realizadas em sala com exposição do conteúdo na lousa. As aulas tem uma característica participativa uma vez que os alunos desenvolvem os cálculos e exercícios em conjunto após a exposição teórica do docente. As aulas práticas tem o caráter de fixação dos conteúdos vistos em sala de aula. Por esta razão as aulas são programadas para ocorrerem nas semanas seguintes às aulas teóricas. Nela, os alunos organizados em equipes de 05 ou 06 pessoas utilizarão os equipamentos topográficos (teodolitos, níveis, miras e outros) para o levantamento planialtimétrico completo de uma área do campus definida para este fim.

 

  1. AVALIAÇÃO

A avaliação será por meio de um trabalho prático, cuja a data será previamente acordada.

 

  1. BIBLIOGRAFIA

ALMEIDA SOBRINHO, A. da S. Topografia. Rio de Janeiro: Ed. da UFRJ, 1988. 

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS: NBR 13.133; NBR 14.166. 

BORGES, A. de C.. Topografia. São Paulo: E. Blucher, c1977.

COMASTRI, J. A. e TULER, J. C.. Topografia : altimetria. 3.ed. Viçosa. Ed. da UFV, 1999.

COMASTRI, J. A. e   GRIPP Junior, J. Topografia aplicada : medição, divisão e demarcação. Viçosa : Ed. da UFV, 1990.

VEIGA, L.A.K, FAGGION, P.L. e ZANETTI,M.A. Fundamentos de Topografia. 2010. Disponível em: www.cartografica.ufpr.br/docs/topo2/apostila_topo.pdf

CUOMO, P.A. Surveying principles for civil engineers. Professional Publications, 1998.

LOCH, C.; CORDINI, J. Topografia contemporânea. Florianópolis: Editora UFSC, 1995.

McCORMAC, J.C. Surveying. New Jersey: Prentice-Hall, 1995.

NETTO, N.P. Aplicações da teoria dos erros na topografia. São Paulo: EPUSP/PTR, 1995.

 

 

 

 

  1. IDENTIFICAÇÃO

Componente Curricular:

Módulo II – Levantamentos com GNSS

Unidade ofertante:

CASTELA ENGENHARIA E CONSULTORIA 

Carga Horária:

Natureza:

Teórica:

20

Prática:

4

Total:

24

Obrigatória (x)

Optativa ( )

Professor:

Nassau de Nogueira Nardez

Ano/Semestre

2021

Observações:

 

               

 

. Levantamentos usando GNSS: este módulo envolve a parte de levantamento com receptores de posicionamento global (GNSS), a definição de sistemas de referência e complementa a parte de projeções cartográficas iniciada no módulo.

 

  1. EMENTA

Noções de Geodésia, Sistemas de Coordenadas, Sistemas de Referência, Transformação entre Sistemas de Coordenadas, Introdução à Cartografia, Sistemas de Projeção: UTM, LTM e RTM, Geodésia por Satélites.

 

  1. JUSTIFICATIVA

Dar subsídios aos alunos na aplicação de técnicas espaciais e seus cálculos na determinação adequada das posições dos vértices definidores e que expandem as aplicações da topografia tradicional.

 

  1. OBJETIVO

Objetivo Geral: Empregar os fundamentos teóricos e práticos básicos necessários à elaboração
de levantamentos geodésicos com fins para georreferenciamento rural e avaliações espaciais
para gestão fundiária

 

5.         PROGRAMA

1 – Introdução à Geodésia

2 – Sistemas de coordenadas: cartesianas, geodésicas astronômicas

3 – Sistemas de referência: referencial cartesiano, sistema geodésico brasileiro

4 – Transformação entre sistemas de coordenadas

5 – Cartografia e projeções cartográficas

6 – Sistema de projeção UTM, LTM e RTM

7 – Geodésia por satélites

8 – Ajustamentos, métodos e medidas de posicionamento geodésico

 

  1. METODOLOGIA

 

O desenvolvimento da disciplina será através de aulas expositivas com apresentação de slides
na modalidade de palestras, exercícios individuais realizados em sala e aulas práticas em campo
para fixação dos conhecimentos teóricos e manuseio de equipamento geodésico de alta
precisão.

 

  1. AVALIAÇÃO

A avaliação será por meio de um trabalho prático, cuja data será previamente acordada.

 

  1. BIBLIOGRAFIA
ABNT, NBR 13.133 Norma de Levantamento Topográfico, ABNT, Rio de Janeiro, 1994
ABNT, NBR 14.166 Rede de Referência Cadastral Municipal, Agosto, 1998
GALERA MONICO, J. F. Posicionamento pelo NAVSTAR-GPS –Editora UNESP,2000
IBGE. Tabelas para Cálculos no Sistema de Projeção UTM. Editora do IBGE, Rio de Janeiro, 1986
DELAZOANA, R. e FREITAS, S,R, 2008. Efeitos na cartografia devido a evolução do sistema geodésico brasileiro e adoção de um referencial geocêntrico. Revista Brasileira de Cartografia Nº 54, pp.66-76
BLITZKOW, D, De MATOS, A.C.C. 2007. A evolução dos referenciais usados em geodésia: A Era Moderna. Boletim de Ciências Geodésicas, vol 8, no. 1, pp. 3 - 16.
_ IBGE. P.R. 22/1983.
 http://www.ibge.gov.br/home/geociencias/geodesia/default_normas.shtm
_ IBGE. P.R. 25/2000.
 http://www.ibge.gov.br/home/geociencias/geodesia/default_normas.shtm
_ IBGE. 2005. Noções Básicas de Cartografia. Disponível em:
 http://www.ibge.gov.br/home/geociencias/ cartografia.
_ IBGE. 2009. Manual do Usuário: Posicionamento Por Ponto Preciso Coordenação de Geodésia. Diretoria de Geociências. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.
_ IBGE. 2008. Recomendações para Levantamentos Relativos Estáticos – Gps 
_ PROGNOS. Map Projections.
 http://www.progonos.com/furuti/MapProj/CartIndex/cartIndex.html
TORGE, W. Geodesy. 2001. ISBN 3-11-0170728. 3º edição. Hannover. 
_ USGS. Map Projections. http://egsc.usgs.gov/isb/pubs/MapProjections/projections.html

 

 

 

 

  1. IDENTIFICAÇÃO

Componente Curricular:

Módulo III – Regularização fundiária

Unidade ofertante:

CASTELA ENGENHARIA E CONSULTORIA 

Carga Horária:

Natureza:

Teórica:

20

Prática:

4

Total:

24

Obrigatória (x)

Optativa ( )

Professor:

Marcio Augusto Reolon Schmidt

Ano/Semestre

2021

Observações:

 

               

 

  1. EMENTA
  2. Histórico da gestão fundiária no Brasil
  3. Legislação e Normas de Georreferenciamento
  4. Manuais técnico e de Confrontamento
  1. Sistema SIGEF

 

  1. JUSTIFICATIVA

Capacitar os alunos a realizar a avaliação fundiária com base na normativa vigente a alterações no processo digitalizado assumido pelo incra, bem como no fluxo de processos juntos a outros órgãos administrativos e cartorários

 

  1. OBJETIVO

Objetivo Geral: Atualizar os alunos nas normas e diretrizes envolvidas no processo de Georreferenciamento de imóveis rurais

 

5.         PROGRAMA

  1. Histórico da gestão fundiária no Brasil: Histórico do poder da terra no BR, Histórico do Registro de terra no BR, Cadastros existentes e módulos fiscais. 
  2. Legislação e Normas de Georreferenciamento: Lei 102267/2001 e surgimento Norma 1ª ed e INs, Norma 2ª ed: apontar equívocos, Norma 3ª ed e as diferenças entre cada uma delas: apontar novos problemas técnicos. Atualizações recentes do INCRA
  3. Manuais técnico e de Confrontamento: Especificações para uso do GNSS, Topografia Clássica, Geometria analítica, Sensoriamento Remoto e Bases cartográficas, cartas de anuência, remebramento e desmembramento. 
  1. Sistema SIGEF: funcionamento da estrutura, ligação com outros órgãos administrativos, fluxo de processos.

 

  1. METODOLOGIA

O desenvolvimento da disciplina será através de aulas expositivas com apresentação de slides na modalidade de palestras, exercícios individuais realizados em sala para a fixação dos conhecimentos teóricos.

 

  1. AVALIAÇÃO

Por meio de questionários de auto avaliação e trabalhos individuais dos alunos.

  1. BIBLIOGRAFIA

Lei 10267/2001. 

ABNT, NBR 13.133 Norma de Levantamento Topográfico, ABNT, Rio de Janeiro, 1994

ABNT, NBR 14.166 Rede de Referência Cadastral Municipal, Agosto, 1998

- INCRA. Norma Técnica de Georreferenciamento de Imóveis Rurais 2ª e 3ª Edições.

- INCRA. Manual para Gestão da Certificação de Imóveis Rurais.

- INCRA. Manual Técnico de Limites Confrontações.

- INCRA. Manual Técnico de Posicionamento.

- INCRA. Sistema de Gestão Fundiária.

 

Voltar

Castela Chat

Primeiro Acesso
Configurações